Kodi 17.x no RaspberryPi (MediaCenter)

kit-rpi3Este post é a actualização do meu anterior sobre o Kodi 16.x, em que vos guiei sobre como instalar o mais importante. Este agora é integralmente sobre o Kodi 17.x, onde a alteração (para vós mais significativa) é a interface, com a qual ainda me estou a adaptar. Esta instalação serve unicamente como Media Center, incluindo IPTV e visualização de conteúdos disponíveis pela Internet a fora.

Em primeiro lugar decidi mais uma vez mudar de SO, passei do OpenELEC para o LibreELEC, este último tem se revelado mais estável e mais rápido nas actualizações. De resto, são quase iguais, quer na interface, quer no desempenho.

Pessoalmente ainda estou preso ao Kodi 16 no meu Orange Pi One, mas tenho mais dois Raspberry Pi, um 2 e um 3 onde tenho feito alguns testes.

Instalar o LibreELEC/OpenELEC

Descarreguemo LibreELEC daqui, com o cuidado de escolherem bem o pacote que é para a vossa plataforma. No meu caso,  Raspberry Pi2 and Raspberry Pi v3.

Descomprimir usando o 7zip e escrever no uSD com o Win32 Disk Imager. Ejectem o disco e é só colocar no Rasp. Insiram a alimentação e notem que ele vai reconfigurar as partições e por isso vai fazer pelo menos um reboot.

Box Android ou Raspberry/Orange/Banana/etc Pi?

Decidi, por bem, colocar aqui neste post todas as principais razões pelas quais defendo a opção de um “qualquer” Pi a uma qualquer Box Android. A primeira pergunta que devem fazer é: O que é que eu quero fazer com ela? Se obviamente querem ter todas as possibilidades do Android na vossa TV, a resposta a óbvia=Android! Mas nem sempre essas possibilidades, são afinal, assim tantas que depois as usem. Se essencialmente querem ver (IP)TV e Filmes, a resposta então é também óbvia=Pi’s.

No fundo a questão prende-se com o seguinte, sempre que comprarem uma Box Android, em muitas raras vezes, e só mesmo em algumas marcas, irão conseguir actualizar o sistema. Isto essencialmente vai se reflectir agora no Kodi 18 em que não vai funcionar nas versões mais antigas. Nos Pi’s, o Raspberry Pi 1 ainda corre a última versão do Kodi, e vai continuar a correr, lento, mas vai correr. Poderão sempre aproveita-lo para outra coisa qualquer, a box ir-se-à tornar um pisa-papeis.

Criei esta tabela que não é propriamente comparativa, mas sim, com as razões pelas quais devem escolher um ou outro.

Box Android

Pi’s

Quero ter NetFlix Quero ver Filmes e Series
Quero ver os meus vídeos e Fotos que estão na Cloud do Google Posso ver as minhas fotos que estão nos meus discos/pens/cloud privada
Quero ter todas as Apps de TV/IPTV Quero ver IPTV, mas sem restrições
Quero ouvir Rádio Quero ouvir Rádio
Quero Jogar jogos Android Posso jogar Jogos de consolas antigas
Quero ter acesso ao GMaps
Não consigo ver vídeos 3D Consigo ver todos os formatos
Quero navegar na minha TV
Quero ter Skype na minha TV
A minha Box está lenta Trocar de Sistema/SD
Não consigo actualizar versão Android Posso sempre actualizar o Kodi (Open/LibreELEC)
Talvez consiga controlar o Android com o comando da TV Posso controlar o Kodi com o comando da TV (HDMI-CEC)
Não consigo actualizar o Kodi Trocar de Sistema/SD/Actualizar manualmente

HDMI-CEC

É uma das grandes vantagens em ter um RaspberryPi com o Kodi. Não percebo sinceramente essa mania das Box Android’s para Kodi quando desta forma estão a perder desempenho e funcionalidades.

Mas muitos utilizadores tem tido problemas em não conseguir controlar o Kodi a partir do comando da SmartTV. Pois…. Exactamente, é preciso em primeiro lugar que seja uma SmartTV. Em segundo lugar saber se suporta HDMI-CEC, o que não é muito fácil, pois em cada marca há um nome diferente do standard. Aqui neste link podem ver o nome das marcas mais conhecidas. Em terceiro lugar, o HDMI-CEC tem de estar activado na vossa SmartTV (vejam no manual). Por último o suporte também tem de estar activo no LibreELEC, que está normalmente em Sistema > Definições do sistema > Entrada > Periféricos > HDMI-CEC / CEC Apadter.

Se isto tudo ainda não funcionar e tiverem a certeza que a vossa SmartTV suporta este standard, experimentem trocar o cabo HDMI por um de melhor qualidade, como me sugeriu o Vítor Lourenço.

DNS’s/Contornar bloqueio das operadoras

Uma das coisas mais irritantes que está a acontecer recentemente pelo mundo inteiro (para além das guerras e da fome) é as grandes corporações estarem a IMPOR aos governos bloqueios de conteúdos. Não pensem que estou aqui a invocar cabalas ou teorias, basta estarem um pouco informados e terem acções (tal como eu) de assinar petições (válidas) na União Europeia a favor da Net Neutrality! Leiam, informa-se e actuem. Estão a retirar o acesso a informação privilegiada, e em Portugal o caso está-se a tornar sério ao ponto de serem bloqueados sítios onde é partilhada informação Creative Commons ou GPL.

Pessoalmente uso openDNS (embora recentemente tenha sido adquirida pela cisco, o que não agradou à comunidade FOSS) ou Google Public DNS logo no meu Router, e aconselho a qualquer um a o fazer, enquanto estes não forem influenciados.

No LibreELEC não precisam de o fazer pois ele já tem o DNS principal com openDNS, mas se quiserem adicionar os restantes, terão de definir em primeiro lugar um IP fixo para depois conseguirem definir os restantes DNS. Ir a Sistema > Libre/OpenELEC > Ligações > (escolher a que estão a usar, no meu caso, e clicar em cima) Wired >  Editar >  IPV4 > Método de endereço IP > (escolher) manual > Endereço IP > inserir um endereço IP similar ao que está definido, e, se souberem, convém que seja fora da gama de IP’s do vosso servidor DHCP > Guardar > depois ir a > Servidores DNS > Nameserver #2 > (aqui deve estar por defeito o IP do vosso router, clicar para editar e inserir um dos DNS da Google) > 8.8.8.8 > Concluir > Nameserver #3 > (deve estar vazio, inserir o outro DNS da openDNS) 208.67.220.220.

A partir de agora estão apenas e só a usar DNS’s livres de bloqueios (pelo menos para já). O facto de eu usar Google Public DNS na segunda opção prende-se com o facto de os primeiros poderem falhar, e assim salta para o segundo disponível. Como tenho  apenas OpenDNS no router, prevejo sempre a falha aqui e só uso em caso de necessidade.

Definição de conteúdos (Música, Filmes, …)

Uma das dificuldades com que normalmente nos deparamos é a forma correcta de adicionarmos o conteúdo que temos nos nossos discos externos ao Kodi, tais como filmes e música para que depois o Kodi os reconheça devidamente.

Ao contrario da versão 16, o Kodi 17 já trás pré-definidos alguns conteúdos, especialmente os Filmes e as Séries, em que nos quais apenas temos de lhe dizer qual é a respectiva pasta. Em Filmes > Indique a secção dos ficheiros > seleccionar a pasta. O mesmo para as Séries de TV.

Se tudo estiver devidamente organizado, Cada filme e cada série dentro de respectivas pastas, o Kodi criará uma livraria com as pré-visualizações e capas.

Repositórios

Os repositórios irão nos dar acesso a add-ons que não estão disponíveis nos repositórios oficiais. Abaixo segue a minha selecção que irá dar acesso aos restantes add-ons que uso. Sempre que se quiser adicionar um novo repositório, há que primeiro criar uma fonte para depois ser usada como “pasta” onde se vão buscar os respectivos ficheiros.

No Kodi 17 há que fazer uma alteração para que consigamos instalar add-ons de fontes desconhecidas > Sistema > Definições do sistema > Add-ons > e activar > Fontes desconhecidas.

SuperRepo

Para instalar o Genesis, precisamos do repositório do SuperRepo. Sistema > Gestor ficheiros > Adicionar fonte > Adicionar fonte de ficheiros” colocar na localização (onde diz <nenhum>) o endereço:

  • http://srp.nu

introduzir o nome “SuperRepo” e Confirmar.

Agora podemos ir a Add-ons > Descarregar >… (voltar um nível atrás) > Instalar a partir de ficheiro zip e seleccionar a fonte que acabamos de criar. Convém que a partir deste momento saibamos qual a versão do Kodi que temos instalada (Sistema > Info sistema > ver no rodapé), e depois seleccionar > all > superrepo.kodi.[versaodokodi].all

DiscaveHB

Este repositório é de um grande amigo meu que há muito tem dado cartas sobre tudo o que é streams online. Aconselho vivamente pois fez já uma selecção de tudo aquilo que precisamos e liga aos repositórios originais. Para o instalar, tal como já referi anteriormente para adicionar o repositório do SuperRepo, adicionar agora este Sistema > Gestor ficheiros > Adicionar fonte > Adicionar fonte de ficheiros colocar na localização (onde diz <nenhum>) o endereço:

  • http://kodi.discavehb.com

e dar o nome DiscaveHB.  Agora podemos ir ao Add-ons > Descarregar >… (voltar um nível atrás) > Instalar a partir de ficheiro zip e seleccionar a fonte que acabamos de criar e instalar o discave.repo-0.0.[x].zip.

IPTV

A partir deste ponto vamos falar de IPTV e respectivos add-ons.

PVR IPTV Simple Client

Com este add-on activado é possível ver canais em directo através de uma lista disponibilizada. O bom é que este add-on cria logo uma secção no menu principal do Kodi. O add-on já vem instalado por defeito em quase todas as instalações do Kodi, mas é necessário activar depois da respectiva configuração.  Add-ons > Descarregar > Clientes PVR > PVR IPTV Simple Client > carregar em “Instalar/Activar“.

Agora para o configurar, clicar em “Configurar“, e quando as definições abrirem, dentro de “Geral“, seleccionar a “Localização” como “Localização Remota (endereço da internet)“. Existem imensos disponibilizados pela internet, actualmente estou a usar dois que devem ser introduzidos no “Endereço da lista de Reprodução M3U“:

  • http://goo.gl/aOLLyX
  • http://kitina.kodiportugal.com

O primeiro é do Magellan (obrigado rapaz 😉 retirado daqui, e o último endereço é retirado do kodiportugal, sítio que disponibiliza outros recursos para o Kodi para quem quiser explorar mais. Ainda opcionalmente pode ser desactivada a “Cache de m3u em armazenamento local“. Se qualquer dos links adicionados anteriormente tiverem associados os EPG, basta seleccionar o separador “Definições de EPG“, igualmente seleccionar a localização como “Localização Remota (endereço da internet)” e introduzir o “Endereço XMLTV“. Se estiverem a usar o do kodiportugal, o endereço é o seguinte:

  • http://epg.kodiportugal.com

Igualmente o mesmo pode ser feito para os logótipos dos canais.

Em principio o Kodi carrega imediatamente os canais. Se não, experimentem reiniciar (às vezes esta versão é um pouco teimosa).

myIPTVchannels

Depois de muito procurar pela Internet, deparei-me com um problema o qual, se já andam nisto há umas horas, já vos é familiar: Ter listas actualizadas, e a funcionar, especialmente com canais portugueses. Todos os “amigos” que encontrei tinham um problema, cada um puxava um pouco para o seu lado e criava a sua própria lista. Pegando no grupo Partilha de listas IPTV do Facebook, surgiu-me a ideia de criar o projecto opensource myIPTVchannels em que todos pudessem partilhar e actualizar num local só as suas listas. O projecto está a ter tanto sucesso que os canais só estão offline por algumas horas. Deixo aqui já as ligações criadas até então, que podem ser usadas, quer no Playlist Loader ou mesmo no PVR IPTV Simple Client, ou mesmo numa SmartTV LG, Samsung ou Philips, já testadas pela comunidade:

surikata TV

Com base no projecto myIPTVchannels , o meu grande amigo Discave (sim, o mesmo do repositório) criou um addon com todas as listas do projecto já configuradas e automaticamente actualizadas.

surikata TVPara o adicionar ir ao Add-ons > Descarregar > … > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > Video Add-ons > “surikata TV”.

Este addon tem uma funcionalidade que pode descartar por completo a utilização do Playlist Loader, o Discave explica como é fácil adicionar uma lista nova aqui.

De qualquer das formas, passo a explicar, dentro do addon, aceder às Definições do add-on > (separador) As minhas listas > escolher o tipo de lista que desejam adicionar (m3u ou xml) > introduzir o url, ou o respectivo ficheiro no caso de uma lista local > Concluir. O Addon adiciona Minha M3U Online/Local no menu.

F4M Tester

f4m testerEste add-on tem vindo a crescer na web, e no mundo da IPTV/Kodi, pois os streams configurados nos ficheiros F4M permitem uma série de funcionalidades (programados em XML) que o antigo Plexus não permitia.

Como já devem adivinhar, este add-on também está no reposítorio do Discave (o repositório original é http://fusion.tvaddons.ag), portanto, basta ir Add-ons > Descarregar > … > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > Video Add-ons > e escolher o “f4mTester” e instalar como é claro.

NOTA: Caso obtenham um erro aquando a execução de um qualquer canal, pode ser que tenham um problema recorrente e o erro está na instalação do F4MProxy. Se isto vos acontecer, instalem o F4MProxy a partir Add-ons > Descarregar > … > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > e instalar o script.video.F4mProxy-2.x.x.zip.

TeamBlue Live Events

teamblueO add-on TeamBlue é mais um excelente projecto Português que não só é um add-on de IPTV como também permite a visualização pós-evento, acedenedo a streams que são gravações. Sem dúvida está a ganhar terreno e espaço nos add-ons em Portugal que incluem canais de desporto.

Obviamente já está disponível no Discave HB, (mas também no repositório original em http://teaminspiration.net23.net/Repository/), portanto basta ir a Add-ons > Descarregar > … > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > Video Add-ons > e escolher o “TeamBlue Live Events” e instalar como é claro.

NOTA: Parece que o repositório original foi abaixo, entretanto podem usar este: https://teamblue65repo.000webhostapp.com/Repository/

Filmes e Séries

Igualmente para esta categoria existem muitos add-ons, mas o Discave aconselhou-me a instalar o Genesis  Exodus, o Covenant. Não lhe podia agradecer mais!!

Covenant

Nos últimos tempos a Internet tem andado nu reboliço por causa novamente dos direitos de autor. Embora o Exodus ainda funcione, já começa a falhar muitas coisas, e o pessoal relacionado com o projecto (incluído o Lambda), fez novamente um fork e agora há um novo projecto com o nome em epígrafe.

Enquanto o DiscaveHB não o coloca no seu repositório, vou usar os, para já, oficiais. Para o instalar vamos seguir o procedimentos anteriores.

Sistema > Gestor ficheiros > Adicionar fonte > Adicionar fonte de ficheiros” colocar na localização (onde diz <nenhum>) o endereço > http://mediarepos.net/tco > introduzir o nome “Colossus” e Confirmar.

Depois ir a Add-ons > Descarregar >… (voltar um nível atrás) > Instalar a partir de ficheiro zip > escolher o > Colossus > e instalar o > Repo_colossus.zip.

Depois de ter o repositório instalado, ir aos Add-ons > Descarregar > > Instalar do repositórioColossus Colossal RepositoryVideo Add-ons > Covenant.

Ainda há outra opção, utilizando o Ares Wizard, mas, como já sabem, não gosto muito de usar “lixo”, gosto de ter a minha instalação limpinha. De qualquer das formas, está aqui como instalar!

Elysium

O Elysium (antigo Zen) foi um addon que o DiscaveHB me aconselhou assim que o Exodus começou a dar os primeiros sinais de “doença”. Ainda o tenho instalado, ao lado do Covenant, de qualquer das formas, seguem os passos, utilizado o repo dele!

Add-ons > Descarregar > > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > Video Add-ons > Elysium.

Exodus (outdated….)

O Lambda surpreendeu-nos com o lançamento do novo Genesis, ao que deu o nome de Exodus (a mim cheira-me que ele anda a ler livros grandes). É praticamente igual ao antigo mas com algumas pequenas alterações.

Para o instalar vamos seguir o procedimentos anteriores, pois o meu amigo Discave já fez o trabalho de casa e já deixou o repositório do Exodus à mão. Desta forma ir a Add-ons > Descarregar > … > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > Repositórios de add-ons > Exodus repository.

Depois do repositório adicionado, basta então ir a Add-ons > Descarregar > … > Instalar do repositório > Exodus Repository > Video – Add-ons > Exodus > carregar em cima e instalar.

Depois basta aceder a Videos > Video Add-ons e escolher o “Exodus” e desfrutar.

NOTA: Se não conseguirem instalar e o Kodi retornar sempre “Falha ao instalar uma dependência“, sigam estes passos: Adicionar a fonte: http://fusion.tvaddons.ag (não é preciso instalar o reposítório) com o nume Fusion Repo e depois Add-ons > Descarregar >… (voltar um nível atrás) > Instalar a partir de ficheiro zip > escolher o > Fusion Repo > kodi-scripts > e instalar os três scripts que se encontram na pasta > Live Resolver, Metahandler and URL Resolver.

Legendas

Percebo bem inglês, mas não fiz mal a ninguém para cansar a minha cabeça em traduções em tempo real, especialmente quando é usado jargão americano. Francês muito menos, tão pouco percebo alemão ou japonês…

Para carregar as legendas utilizo o add-on do OpenSubtitles.org que sem dúvida tem sido o melhor. Em caso de não carregar as legendas automaticamente ainda permite a procura manual e normalmente encontro-as sempre. Para o instalar ir a Add-ons > Descarregar > Legendas > OpenSubtitles.org > Instalar e depois de instalar, Configurar > “Login Details” e colocar o vosso username e a vossa password.

Convém agora dizer ao Kodi qual o sistema de legendas que vai utilizar. Ir a Sistema > Definições do reprodutor > Idioma > Legendas, activar o Transferir Serviços > “Descarregar legendas para estes idiomas” > Portuguese. Depois mais em baixo em “Serviço padrão para Séries de TV/Filmes” seleccionar o OpenSubtitles.org.

No Add-on do Exodus/Specto/Genesis/Covenant/Elysium, não esquecer de ir a Configurar > Subtitles e activar “Enable subtitles” e “Convert subtitles to UTF-8“. Em “Primary language” convem colocar “Portuguese” e em “Secondary language” podem colocar “English” ou “Portuguese Brazilian“.

UPnP/DLNA/SmartShare

Por preguiça, nunca me dediquei a este tema, até um amigo me ter pedido ajuda a tornar a sua TV (que até tem uma imagem e uma resolução excelente) mais Smart. Ora, já devem de estar habituados a usar o SmartShare (no caso da LG), em que a partir de qualquer smartphone Android, podem “mandar” uma música, ou um vídeo, ou vídeo do Youtube para o ecrã da vossa TV. O que fazer quando a vossa TV não suporta? Usar o OpenELEC para isso.

Sistema > Definições > Serviços > UPnP/DLNA > Permitir controlo remoto via UPnP

Agora já têm uma SmartTV, via o vosso Libre/OpenELEC.

Controlo Remoto

Kore

Recentemente o projecto Kodi lancou o seu proprio controlador remote para Android. Basta ir à Google Play Store e instalar, seguir os passos de configuração e já está.

Yatse

Com um agradecimento novamente ao o Discave, não se esqueçam de instalar a aplicação para Android Yatse disponível gratuitamente na Google Play. Vão ver que não se vão arrepender :D!

Buffering – Advanced Settings XML

Para todos aqueles que enfrentam os problemas comuns de certos canais estarem continuamente a fazerem buffering, há alguns parâmetros nas configurações avançadas do Kodi que se podem ajustar.

Embora este sítio explique uma forma de fazer para quem tem medo de meter a mão na massa, eu prefiro uma abordagem mais técnica, até porque funciona em todos os sistemas e em todas as plataformas.

Tudo o que há a fazer, é colocar o ficheiro advancedsettings.xml (podem descarregar este advancedsettings que foi feito por mim) devidamente configurado e optimizado dentro da pasta userdata. Dependente do sistema operativo, estão aqui as respectivas localizações:

Operative system File path
Android Android/data/org.xbmc.kodi/files/.kodi/userdata/ (see note)
iOS /private/var/mobile/Library/Preferences/Kodi/userdata/
Linux ~/.kodi/userdata/
Mac /Users/<your_user_name>/Library/Application Support/Kodi/userdata/ (see note)
OpenELEC /storage/.kodi/userdata/
Windows Start – type %APPDATA%\kodi\userdata – press <Enter>

Para quem como eu usa Libre/OpenELEC, é relativamente fácil, basta aceder às partilhas SMB autoconfiguradas (em windows, \\IP_do_dispositivo) e entrar na pasta \Userdata e colocar lá o ficheiro. Reiniciar e já está!

Para quem tem Android, o melhor é usarem o ES File Explorer, não esquecer de activar a opção “Tools > Show hidden files“, para podem conseguir ver/aceder à pasta. Cuidado para quem usa cartões SD, o Kodi pode estar na memoria interna, caso não o tenham movido.

Estes ajustes são especialmente para as implementações em Raspberry Pi, por não ser um computador super potente, combinado com velocidades de Internet mais lentas, ou servidores muito remotos. Por vezes é bom ajustar.

Acesso à Cloud (Nextcloud/ownCloud)

Como já devem de saber, tenho o meu próprio servidor Nextcloud/ownCloud, também num RaspBerry Pi 2, pois neste momento, o único serviço em que confio, é nos meus. Por coisas nos computadores dos outros assusta-me cada vez mais. Esse servidor é também um cliente de torrents que descarrega directamente para uma pasta configurada dentro do Nextcloud/ownCloud.

Para adicionar o acesso à vossa cloud privada, deverão efectuar os seguintes passos: Sistema > Gestor ficheiros > Adicionar fonte > Procurar > Adicionar localização de rede… > e agora colocar os seguintes dados:

Servidor WebDAV (HTTPS)
Endereço do Servidor: 10.0.0.30 / minhacloud.no-ip.info
Localização remota: owncloud/remote.php/webdav
Porta: 443
Utilizador: username
Palavra-passe: password

Assumindo que a vossa configuração é similar à minha, depois de clicar “OK” o endereço final deverá ficar algo parecido com isto (opção para endereço local e remoto, respectivamente):

davs://10.0.0.30:443/owncloud/remote.php/webdav
davs://minhacloud.no-ip.info/owncloud/remote.php/webdav

Se tudo estiver devidamente configurado, a listagem das vossas pastas irá aparecer, e podem fazer novamente “OK“. Agora é só dar o nome à fonte e está feito. Tudo o que resta agora fazer é adicionar conteúdos aos respectivos itens (Imagens, Filmes, Vídeos, Música…), indicando a pasta respectiva da vossa cloud.

Cópias de Segurança/Backup

Esta é outra das razões pela qual adoro OpenELEC. Transportar a minha configuração de RaspberryPi (1) para RaspberryPi (2) (ou de amigo para amigo) é uma maravilha. Só configuram uma vez, depois é só aplicar e está feito. Convem é, como em qualquer sistema, ir fazendo cópias de segurança regulares, especialmente nas actualizações de versões.

Para efectuar uma cópia de segurança ir a Sistema > Libre/OpenELEC > Sistema > Cópia Segurança > Criar Cópia de Segurança do Sistema e do Kodi.

Para a repor, exactamente no memso sítio, mas Sistema > Libre/OpenELEC > Sistema > Cópia Segurança > Restaurar Cópia de Segurança.

NOTA: Cuidado, este sistema só funciona entre plataformas iguais, ou muito similares, entre RaspberryPi’s (1/2/3) funciona perfeitamente, mas não reponham backups de diferentes sistemas, de Windows para OpenELEC, de RaspberryPi para OrangePi, por exemplo.

Reset

Se alguma coisa acontecer ao vosso Libre/OpenELEC e enfarilharem o sistema todo (o que é bastante possivel quando há vários repositórios), só tem de fazer Sistema > Libre/OpenELEC> Sistema > Voltar às Definições padrão > Reiniciar as Definições de Sistema para os valores padrão se quiserem apenas um soft reset (limpa apenas a definições), ou escolher Reiniciar o Libre/OpenELECpara o valores padrão se quiserem um hard reset (limpar memso todo o OpenELEC).

Depois é só restaurar a cópia de segurança da última configuração que estava a funcionar (pois… se a tiverem! :D).

Hardware

Raspberry Pi v3 B+

Depois de testarem um RPi3, já não vão querer outra coisa. Mas esta versão tem vários senãos. Apesar da rapidez evidente, mesmo com os mesmos cartões de memória que utilizo para o RPi2, o aquecimento em relação à versão anterior é brutal. Aconselho vivamente a terem o máximo de cuidado no arrefecimento, especialmente no processador. Não é critico em openELEC/Kodi, mas é quanto brincam com ele como consola de jogos. O Wi-Fi não tem assim tanto alcance, obviamente por estar embutido na placa, mas se o mantiverem na mesma sala que o router/repeater, não deverão ter quaisquer problemas.

Orange Pi One

OPi-One com dissipadorÉ actualmente o meu sistema Media Center, embora ainda não tenha saído a actualização para o Kodi 17. Em relação ao Raspberry Pi 2, é sem dúvida uma excelente opção, mais barata e bem mais rápida, pois é um AllWinner H3 Quad-core Cortex-A7 H.265/HEVC 4K @ 1.2Ghz com uma Mali400MP2 GPU @600MHz. A única coisa que tenho pena é ter apenas 512MB DDR3, mas não me posso queixar pela relação qualidade/preço. O RPi 2 apenas corre a 800Mhz mas tem 1Gb de Ram, mas aqui, o OPi One ainda consegue ter melhor desempenho.

A primeira tentativa de instalação falhou, arrancava, formatava as partições mas falhava no segundo boot. Descobri que afinal este é tão esquisito como o todos os Raspberry Pi versão B/B+, isto é, ou têm um transformador que vos debite 5V/2A ou mais, ou nem o tentem arrancar.

Outro dos problemas é a temperatura, ele aquece de tal maneira que se puserem um ovo em cima, ele estrela, ou cose. Resolvi o problema com a minha habitual bricolage e espetei-lhe com um dissipador (laranja) arrancado de um NorthBridge de uma qualquer Motherboard avariava e recortado para caber. Arrancava sempre acima dos 60º e agora facilmente mantêm-se entre os 42º e os 55º.

Wireless Six Axis Gyroscope Full Keyboard Air Mouse Remote Control

Esqueçam o meu antigo teclado, e o antigo air mouse. Apesar do Rii ter tido as suas vantagens, tudo o resto é considerado um brinquedo depois deste Teclado/Air Mouse. O toque é fantastico e o funcionameto irrepriensível. Enquanto que notei algumas falhas de comunicação no anterior (que atribuí ao meu router wireless por usarem +/- a mesma frequencia), neste, tudo perfeito. Confesso que não gosto muito do Back estar tão longe dos botões direccionais, mas depois é uma questão de hábito. Também é super simples de funcionar, é só apontar, também permite activar e desactivar o rato, e ao virar e ele automáticamente desactiva o rato para ficarmos em modo teclado. É pena ter pilhas, mas por acaso até tenho recarregáveis que ainda não precisaram de ser recarregadas (e já lá vão 2-3 meses)!

10 Replies to “Kodi 17.x no RaspberryPi (MediaCenter)”

  1. Boa tarde e muito obrigado por todo este guia e toda a informação nele presente. Sabe-me dizer se o Exodus está de momento a funcionar correctamente? O meu encontra-se sem fontes.

    Cumprimentos.

  2. Sim, neste momento o funcionamento do Exodus está intermitente, mas já há um update disponível no repositório do DiscaveHB.

  3. Pedro Sérgio neves Luis Martins dos Santos Portugal Linux Google Chrome 60.0.3112.116 says:

    Boa tarde Adriano, tenho lido algumas coisas que escreve. Tenho uma dúvida, será que pode ajudar? Tenho uma khadas vim com o libreelec para correr o Kodi 17. No texto acima fala como alterar o dns “No LibreELEC não precisam de o fazer pois ele já tem o DNS principal com openDNS, mas se quiserem adicionar os restantes, terão de definir em primeiro lugar um IP fixo para depois conseguirem definir os restantes DNS. Ir a Sistema > Libre/OpenELEC > Ligações > (escolher a que estão a usar, no meu caso, e clicar em cima) “.
    Não percebi esta primeira parte, será que pode explicar melhor?
    “Wired > Editar > IPV4 > Método de endereço IP > (escolher) manual > Endereço IP > inserir um endereço IP similar ao que está definido, e se souberem, fora da gama de IP’s do vosso servidor DHCP”.
    O que quer dizer com endereço similar?
    Se poder responder, agradecia!

    Cumps

  4. Ze pelanca Brazil Windows 7 Google Chrome 61.0.3163.91 says:

    Deus me livre faz um video caraio

  5. Olá Adriano, fantástico este seu post, do melhor que tenho visto.
    Só uma pergunta mto rápida, preciso MESMO de Netflix. Nao há possibilidade de instalar o addon
    da Netflix no Kodi? e assim ter o melhor dos 2 mundos ?

    Ja agora pode-me dizer o melhor site para encomendar a ultima geração do RASPBERRYPI ?
    1000 obrigados,
    Luis.

  6. Olá Luís.
    Para Kodi 17 isso não vai ser possível, pois não suporta DRM, mas já está a ser preparado para o 18.
    Acompanha aqui: https://github.com/asciidisco/plugin.video.netflix

  7. https://www.paypal.me/adrianoafonso
    Se fizeres uma doação, talvez eu pense nisso!

  8. Olá Pedro
    O que deve fazer é colocar a ligação que está a utilizar (ou a wireless, ou cabo) em IP fixo, para depois poder atribuir os DNS’s da openDNS.
    Se estás dentro de uma rede 192.168.1.x, terás de usar um IP dentro da mesma gama, fora pool/scope do teu servidor de DHCP. Se o teu router atribui do IP 192.168.1.5 ao 192.168.1.50, por exemplo, deverás dar o IP 192.168.1.100.

  9. cara to com um problema, nem no meu recalbox e nem no kodi 17 o sistema aceita a minha internet boa”fibra”, em casa eu possuo duas internet uma da oi com telefone e a fibra, mas a oi é muito fraca, enfim no recalbox se eu coloco o nome da internet e senha ele da erro, e no kodi ai que voce recomendou ele nem aparece a minha internet como disponivel, você tem ideia do que pode ser?

  10. Bom dia Filipe. Aconselho sempre a ligar os Raps por cabo de rede, e não por wireless. Quando dizes Kodi, espero que estejas a falar de Libre/OpenELEC, e nesse caso, normalmente o wireless está desligado por defeito. Para activar, tens de ir a Sistema > Libre/OpenELEC > Rede > Redes Wireless > Activar. Só então consegues as tuas redes wireless em > Ligações.

Deixe uma resposta

three × five =