Orange Pi (one)

OPi-One com dissipador

Estou sinceramente a ficar cada vez mais espantado com os mini computadores, por um lado pelo preço, por outro, pelo hardware. O Orange Pi One, obviamente por uma questão de preço (ficou-me por 12,65€ e uma cerveja a um amigo), foi a minha mais recente aquisição. O processador é um AllWinner H3 Quad-core Cortex-A7 H.265/HEVC 4K @ 1.2Ghz com uma Mali400MP2 GPU @600MHz. A única coisa que tenho pena é ter apenas 512MB DDR3, mas não me posso queixar pela relação qualidade/preço.

Se estão à espera de que seja tão fácil por a funcionar como qualquer Raspberry Pi, tirem daí o cavalinho da chuva. Estas outras frutas Pi não têm obviamente o suporte e a plataforma de desenvolvimento que actualmente a fundação Raspberry Pi tem. mesmo assim  CuBox-i / Hummingboard e Banana Pi conseguem ter um pouco mais. Cuidado, mesmo que digam, como neste caso, que as imagens de Raspberry Pi funcionam, isso não é bem verdade. O hardware é diferente, e muita coisa tem de ser recompilada para que arranque, e depois, para que funcione.

Para começar, dois dos projectos mais interessantes, OpenELEC e RetroPi, dos quais me tenho debruçado ultimamente não tem suporte directo para esta plataforma. Portanto se querem por, pelo menos um deles, há que cavar fundo na “deepweb“!

A primeira tentativa falhou, arrancava, formatava as partições mas falhou no segundo boot. Descobri que afinal este é tão esquisito como o todos os Raspberry Pi versão B/B+, isto é, ou têm um transformador que vos debite 5V/2A ou mais, ou nem o tentem arrancar.

OPi-One com dissipadorOutro dos problemas é a temperatura, ele aquece de tal maneira que se puserem um ovo em cima, ele estrela, ou cose. Resolvi o problema com a minha habitual bricolage e espetei-lhe com um dissipador (laranja) arrancado de um NorthBridge de uma qualquer Motherboard avariava e recortado para caber. Arrancava sempre acima dos 60º e agora facilmente mantêm-se entre os 42º e os 55º.

OpenELEC (2016-08-06)

Tendo a noção que a Laranja Pi que não é suportada directamente pelo projecto, tive de procurar alternativas. Felizmente há um developer Esloveno no GitHub que portou o projecto para esta Laranja Pi. No entanto ele apenas disponibiliza a versão não compilada, e portanto, ou a compilam à mão, ou têm de procurar um pouco mais. Felizmente, continuando a ler, ele disponibiliza os ports numa conta do Mega (não percebo porque é que não o faz no GitHub) que estão publicadas no fórum de suporte do Laranja Pi.

No meu caso descarreguei a última versão que está disponibilizada sempre neste Post do fórum da Orange PI,  e passei para o microSD tal e qual como se faz com qualquer Raspberry Pi (ver como neste Post).

Esta build não tem acesso ao Simple IPTV Client e portanto fiquei um pouco à nora quando o procurei, exactamente porque este também tem de suportar a plataforma. Mas lá o encontrei no mesmo post, no repositório “oficial”, dentro de PVR Addons/pvr.iptvsimple.

Visto esta versão não ser suportada oficialmente, também há que fazer os updates de forma manual, mas isso está disponível no wiki do OpenELEC que deixo nas ligações de recurso abaixo.

A partir da versão de 2016-06-02, basta apenas colocar na pasta “Update” a última “Update file for manual update:” que está disponível no mesmo tópico do fórum.

DICA: Mantenham as cópias de segurança do OPi e do RPi sempre compressas, pois os ficheiros são sempre tar‘s e não zip’s. Vai ocupar muito menos espaço!

HDMI-CEC

Finalmente, depois do ultimo update de 2016-08-06, o HDMI-CEC parece estar a funcionar mais para mais, que para menos. Ás vezes ainda o perco (mas basta reiniciar que ele volta). Parece-me ainda um pouco instável, mas brutalmente melhor que os primeiros testes.

Rede 10/100Mbs

Apesar de no início me parecer que tinha menor débito que o RPi, depois logo do primeiro update de 2016-04-28 a coisa ficou muito melhor, e agora não acho nenhuma diferença que seja considerável entre ele e o RPi.

Nota Final (2016-9-4)

Agora sim, depois dos últimos updates do mês de Agosto 2016, com a rede super estável, updates mais fáceis (ainda não automáticos) e HDMI-CEC torna-se uma opção viável e deveras barata para openELEC.


Se tiverem mais ideias, deixem em comentário. Vou actualizado o post à medida que faço mais testes.

3 Comment

  1. Isael F. Mendonça Brazil Linux Google Chrome 53.0.2785.143 says:

    E ai, como anda vai? Estou pensando em comprar, mas fiquei em dúvida em como compilar uma distro linux para ser compatível como orange pi? é muito complicado?

  2. Amigo, não sou a melhor pessoa para lhe responder a essa pergunta. Já existem distribuições compiladas para o OPi, não vejo muita necessidade de se dar a esse trabalho.

Deixar uma resposta

three × two =