Kodi no RaspberryPi (MediaCenter)

kit-rpi3UPDATE2: Já tenho um RaspberryPi 3 comprado também por um excelente preço no ebay. Não se esqueçam de ter um bom transformador de 5V 2A. embora peça menos que o RPi2, não gosta muito dos “chineses” de má qualidade que não debitam na realidade os 2A.

UPDATE: Já tenho um RaspberryPi 2 comprado por um excelente preço no ebay ao user 52pi_com. Não se esqueçam de ter um transformador como deve ser de 5V 2A,  comprei na Sonigate (peçam a ref. CAR201).

Na continuação dos meus tutoriais do RaspberryPi, decidi criar um para ajudar o pessoal a configurar o Kodi no Rasp unicamente como Media Center, incluindo IPTV e visualização de conteúdos disponíveis pela Internet a fora.

Já passei por vários sistemas operativos, primeiro pelo OpenELEC, RaspBMC, Xbian, e agora voltei ao OpenELEC. Na altura como queria mais alguma versatilidade, não liguei muito ao OpenELEC, porque ele é um pacote único com o Kodi (XBMC na altura), sem muito de sistema Debian, não permite coisas extra. Na Altura o RaspBMC, depois o Xbian serviram o seu propósito, mas o Xbian não é muito optimizado, tornando-se lento e pesado dentro do Kodi, para além de ter tido sérios problemas nas partilhas CIFS/SAMBA que nunca consegui resolver. Outro problema era o HDMI-CEC da minha TV para o Kodi que nunca funcionou, senão uma vez e mal!

Depois de um problema num fim de semana com o power USB da minha LG TV (que lhe passou), tive de o formatar e acabei por voltar ao OpenELEC. Não podia ter feito melhor escolha, parece que tenho uma box Android agora. Está muito optimizado o que o torna super rápido. E o HDMI-CEC funciona, quase não sendo preciso o teclado senão para escrever nas pesquisas ou inserir URL’s.

Repor a copia de segurança feito por ele é fantástico, fica tudo exactamente como estava antes, apenas poderá ser preciso ter que recolocar o IP fixo, pelo menos a mim foi a única configuração que não assumiu automaticamente.

Como sabem tenho sempre bastante cuidado nas minhas instalações e tento que sejam sempre o mais limpas possível e sem “lixo” que não seja necessário. Um conselho que dou, cuidado com a instalação de múltiplos repositórios, podem “enfarilhar” o Kodi de vez, e ter que reinstalar.

Instalar o OpenELEC

Descarreguemo OpenELEC daqui, com o cuidado de escolherem bem o pacote que é para a vossa plataforma. No meu caso, Raspberry Pi Builds > Raspberry Pi2 Second-Generation quad core models (Model B 1024MB) > [Stable] OpenELEC

Descomprimir usando o 7zip e escrever no uSD com o Win32 Disk Imager. Ejectem o disco e é só colocar no Rasp. Insiram a alimentação e notem que ele vai reconfigurar as partições e por isso vai fazer pelo menos um reboot.

Overclock para v1 B+

No caso de ainda terem a versão 1 B+ podem dar-lhe mais um desempenhozinho e recolocá-lo a 800Mhz. Como o OpenELEC não é propriamente Debian, há que o fazer seguindo este tutorial. Primeiro há que aceder por  de aceder por SSH (root:openelec) e a seguir à pasta onde está o ficheiro de configuração com permissões de escrita:

mount /flash -o remount,rw
cd /flash
nano config.txt

Depois de entrar dentro da pasta flash, e entrar dentro do config.txt, alterar e descomentar as linhas seguintes, consoante o overclock que se pretende. Aconselho a utilizar os valores que lá estão como exemplo.

arm_freq=800
core_freq=300
# sdram_freq=400
# over_voltage=0

HDMI-CEC

É uma das grandes vantagens em ter um RaspberryPi com o Kodi. Não percebo sinceramente essa mania das Box Android’s para Kodi quando desta forma estão a perder desempenho e funcionalidades.

Mas muitos utilizadores tem tido problemas em não conseguir controlar o Kodi a partir do comando da SmartTV. Pois…. Exactamente, é preciso em primeiro lugar que seja uma SmartTV. Em segundo lugar saber se suporta HDMI-CEC, o que não é muito fácil, pois em cada marca há um nome diferente do standard. Aqui neste link podem ver o nome das marcas mais conhecidas. Em terceiro lugar, o HDMI-CEC tem de estar activado na vossa SmartTV (vejam no manual). Por último o suporte também tem de estar activo no openELEC, que está normalmente em Sistema > Definições > Sistema > Dispositivos de entrada > Periféricos > HDMI-CEC.

Se isto tudo ainda não funcionar e tiverem a certeza que a vossa SmartTV suporta este standard, experimentem trocar o cabo HDMI por um de melhor qualidade, como me sugeriu o Vitor Lourenço.

DNS’s/Contornar bloqueio das operadoras

Uma das coisas mais irritantes que está a acontecer recentemente pelo mundo inteiro (para além das guerras e da fome) é as grandes corporações estarem a IMPOR aos governos bloqueios de conteúdos. Não pensem que estou aqui a invocar cabalas ou teorias, basta estarem um pouco informados e terem acções (tal como eu) de assinar petições (válidas) na União Europeia a favor da Net Neutrality! Leiam, informa-se e actuem. Estão a retirar o acesso a informação privilegiada, e em Portugal o caso está-se a tornar sério ao ponto de serem bloqueados sítios onde é partilhada informação Creative Commons ou GPL.

Pessoalmente uso openDNS (embora recentemente tenha sido adquirida pela cisco, o que não agradou à comunidade FOSS) ou Google Public DNS logo no meu Router, e aconselho a qualquer um a o fazer, enquanto estes não forem influenciados.

No openELEC não precisam de o fazer pois ele já tem o DNS principal com openDNS, mas se quiserem adicionar os restantes, terão de definir em primeiro lugar um IP fixo para depois conseguirem definir os restantes DNS. Ir a Sistema > OpenELEC > Ligações > (escolher a que estão a usar, no meu caso, e clicar em cima) Wired >  Editar > IPV4 > Método de endereço IP > (escolher) manual > Endereço IP > inserir um endereço IP similar ao que está definido, e se souberem, fora da gama de IP’s do vosso servidor DHCP > Concluir > Servidores DNS > Nameserver #2 > (aqui deve estar por defeito o IP do vosso router, clicar para editar e inserir um dos DNS da Google) > 8.8.8.8 > Concluir > Nameserver #3 > (deve estar vazio, inserir o outro DNS da openDNS) 208.67.220.220.

A partir de agora estão apenas e só a usar DNS’s livres de bloqueios (pelo menos para já). O facto de eu usar Google Public DNS na segunda opção prende-se com o facto de os primeiros poderem falhar, e assim salta para o segundo disponível. Como tenho  apenas OpenDNS no router, prevejo sempre a falha aqui e só uso em caso de necessidade.

Definição de conteúdos (Música, Filmes, …)

Uma das dificuldades com que normalmente nos deparamos é a forma correcta de adicionarmos o conteúdo que temos nos nossos discos externos ao Kodi, tais como filmes e música para que depois o Kodi os reconheça devidamente.

Para o fazer segui o tutorial oficial disponível aqui. Em primeiro lugar deve-se sempre adicionar uma fonte para cada um dos tipos de conteúdos, e obviamente, antes disso mesmo, ter cada tipo de conteúdo separado pelas devidas pastas. Para o fazer ir a “Sistema > Gestor de ficheiros > Adicionar fonte > Procurar“. Este procurar irá definir o destino do conteúdo que normalmente é o vosso disco externo. Assim que escolherem a pasta (abrir a pasta Filmes, por exemplo, até deixar a pasta dos filmes todas listadas), “Introduzir o nome para esta fonte de média.“, que deverá ser, por exemplo, “Filmes“.

Depois de criar a fonte, ir a qualquer dos itens “Vídeos” ou “Música>Ficheiros” e escolher a fonte anteriormente definida com o botão direito do rato. Escolher a opção “Definir conteúdo”. Na opção “Esta pasta contém” deverá ser seleccionado o conteúdo devido, por exemplo “(Filmes)” e, se assim for, seleccionar também a opção “Os filmes estão em pastas separadas que têm o nome do filme“.

Se tudo estiver devidamente organizado, o Kodi criará mais uma opção no menu com o nome “Filmes” com pré-visualizações e capas.

 

Repositórios

Os repositórios irão nos dar acesso a add-ons que não estão disponíveis nos repositórios oficiais. Abaixo segue a minha selecção que irá dar acesso aos restantes add-ons que uso.

SuperRepo

Para instalar o Genesis, precisamos do repositório do SuperRepo. Para o instalar segui este tutorial, que passo a resumir: Sistema > Gestor ficheiros > Adicionar fonte no lado esquerdo do ecrã, e quando abrir a janela “Adicionar fonte de ficheiros” colocar na localização (onde diz <nenhum>) o endereço:

  • http://srp.nu

introduzir o nome “SuperRepo” e concluir.

Agora podemos ir ao Sistema > Definições > Add-ons > Instalar a partir de ficheiro zip e seleccionar a fonte que acabamos de criar. Convém que a partir deste momento saibamos qual a versão do Kodi que temos instalada (Sistema > Info sistema > ver no rodapé), e depois seleccionar > all > superrepo.kodi.[versaodokodi].all

DiscaveHB

Este repositório é de um grande amigo meu que há muito tem dado cartas sobre tudo o que é streams online. Aconselho vivamente pois fez já uma selecção de tudo aquilo que precisamos e liga aos repositórios originais. Para o instalar, tal como já referi anteriormente para adicionar o repositório do SuperRepo, adicionar agora este Sistema > Gestor ficheiros > Adicionar fonte no lado esquerdo do ecrã, e quando abrir a janela “Adicionar fonte de ficheiros” colocar na localização (onde diz <nenhum>) o endereço:

  • http://kodi.discavehb.com

e dar o nome DiscaveHB.  Agora podemos ir ao Sistema > Definições > Add-ons > Instalar a partir de ficheiro zip e seleccionar a fonte que acabamos de criar e instalar o discave.repo-0.0.[x].zip.

IPTV

A partir deste ponto vamos falar de IPTV e respectivos add-ons.

PVR IPTV Simple Client

Com este add-on activado é possível ver canais em directo através de uma lista disponibilizada. O bom é que este add-on cria logo uma secção no menu principal do Kodi. O add-on já vem activo por defeito em quase todas as instalações do Kodi. Caso contrário, para o activar segui este tutorial.  Ir a: Sistema > Definições > Add-ons > Add-ons desactivados > PVR IPTV Simple Client > carregar em “Activar“.

Agora para o configurar, clicar em “Configurar“, e quando as definições abrirem, dentro de “Geral“, seleccionar a “Localização” como “Localização Remota (endereço da internet)“. Existem imensos disponibilizados pela internet, actualmente estou a usar dois que devem ser introduzidos no “Endereço da lista de Reprodução M3U“:

  • http://goo.gl/aOLLyX
  • http://kitina.kodiportugal.com

O primeiro é do Magellan (obrigado rapaz 😉 retirado daqui, e o último endereço é retirado do kodiportugal, sítio que disponibiliza outros recursos para o Kodi para quem quiser explorar mais. Ainda opcionalmente pode ser desactivada a “Cache de m3u em armazenamento local“. Se qualquer dos links adicionados anteriormente tiverem associados os EPG, basta seleccionar o separador “Definições de EPG“, igualmente seleccionar a localização como “Localização Remota (endereço da internet)” e introduzir o “Endereço XMLTV“. Se estiverem a usar o do kodiportugal, o endereço é o seguinte:

  • http://epg.kodiportugal.com

Igualmente o mesmo pode ser feito para os logótipos dos canais.

Agora há que voltar a Sistema > Definições” > TV ao Vivo > e em “Geral” seleccionar “Activado“.

Opcionalmente, em Reprodução > Iniciar reprodução minimizado pode estar activado, permitindo ver um live TV à medida que se escolhe o canal.

Playlist Loader

EDIT: Antes de o instalar, vejam mais à frente as opções do surikata TV.

Depois de instalar o repositório do SuperRepo, será fácil encontrar o Playlist Loader. Este add-on permite essencialmente carregar mais listas de IPTV. Está dentro de Sistema > Definições > Add-ons > Obter add-ons > SuperRepo All > Video – Add-ons > e procurar o “Playlist Loader“. Obviamente deverão instalá-lo.

Para carregar as novas listas, o processo é relativamente simples. Ir a Videos > Video Add-ons e escolher o “Playlist Loader“, e seleccionar “Add a new list“. Primeiro o add-on pede o nome a ser dada à lista, depois a fonte (se um ficheiro local ou um na Internet), e por fim o endereço da lista.

myIPTVchannels

Depois de muito procurar pela Internet, deparei-me com um problema o qual, se já andam nisto há umas horas, já vos é familiar: Ter listas actualizadas, e a funcionar, especialmente com canais portugueses. Todos os “amigos” que encontrei tinham um problema, cada um puxava um pouco para o seu lado e criava a sua própria lista. Pegando no grupo Partilha de listas IPTV do Facebook, surgiu-me a ideia de criar o projecto opensource myIPTVchannels em que todos pudessem partilhar e actualizar num local só as suas listas. O projecto está a ter tanto sucesso que os canais só estão offline por algumas horas. Deixo aqui já as ligações criadas até então, que podem ser usadas, quer no Playlist Loader ou mesmo no PVR IPTV Simple Client, ou mesmo numa SmartTV LG, Samsung ou Philips, já testadas pela comunidade:

surikata TV

Com base no projecto myIPTVchannels , o meu grande amigo Discave (sim, o mesmo do repositório) criou um addon com todas as listas do projecto já configuradas e automaticamente actualizadas.

surikata TVPara o adicionar ir ao Sistema > Definições > Add-ons > Obter add-ons > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > Video Add-ons > “surikata TV”.

Este addon tem uma funcionalidade que pode descartar por completo a utilização do Playlist Loader, o Discave explica como é fácil adicionar uma lista nova aqui.

De qualquer das formas, passo a explicar, dentro do addon, aceder às Definições do add-on > (separador) As minhas listas > escolher o tipo de lista que desejam adicionar (m3u ou xml) > introduzir o url, ou o respectivo ficheiro no caso de uma lista local > Concluir. O Addon adiciona Minha M3U Online/Local no menu.

F4M Tester

f4m testerEste add-on tem vindo a crescer na web, e no mundo da IPTV/Kodi, pois os streams configurados nos ficheiros F4M permitem uma série de funcionalidades (programados em XML) que o antigo Plexus não permitia.

Como já devem adivinhar, este add-on também está no reposítorio do Discave (o repositório original é http://fusion.tvaddons.ag), portanto, basta ir a Sistema > Definições > Add-ons > Obter add-ons > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > Video Add-ons > e escolher o “f4mTester” e instalar como é claro.

NOTA: Caso obtenham um erro aquando a execução de um qualquer canal, pode ser que tenham um problema recorrente e o erro está na instalação do F4MProxy. Se isto vos acontecer, instalem o F4MProxy a partir Sistema > Definições > Add-ons > Instalar a partir de ficheiro zip > Discave HB Repositório > e instalar o script.video.F4mProxy-2.x.x.zip.

TeamBlue Live Events

teamblueO add-on TeamBlue é mais um excelente projecto Português que não só é um add-on de IPTV como também permite a visualização pós-evento, acedenedo a streams que são gravações. Sem dúvida está a ganhar terreno e espaço nos add-ons em Portugal que incluem canais de desporto.

Obviamente já está disponível no Discave HB, (mas também no repositório original em http://teaminspiration.net23.net/Repository/), portanto basta ir a Sistema > Definições > Add-ons > Obter add-ons > Instalar do repositório > Discave HB Repositório > Video Add-ons > e escolher o “TeamBlue Live Events” e instalar como é claro.

Acestreams/Plexus/P2P

Na altura que fiz este post ainda tinha o RaspberryPi 1, mas entretanto consegui um RaspberryPi 2 que já permite instalar os add-ons para ver acestreams.

Tendo tido vários problemas como provavelmente muitos de vós, às primeiras o Plexus não queria funcionar nem por nada. Mas depois segui uma sugestões pela Internet, e fiz uso da última versão do plexus disponível a partir do repositório do discavehb.com (e que está aqui também na conta do martunis, no abelhas). Instalando a partir do repositório do Discave, ir a Sistema > Definições > Add-ons > Instalar do repositório > Discave Repositorio > Programas Addons > Plexus > Instalar. Se o descarregarem do martunis, tem de o colocar dentro da pasta “downloads” do Openelec e depois ir a Sistema > Definições > Add-ons > Instalar a partir de ficheiro zip > Pasta inicial > downloads > e seleccionar o ficheiro > program.plexus-0.1.4.zip. Não esquecer de, em qualquer das situações, tem MESMO de correr o addon propriamente dito a partir de Programas > Programas Add-ons > Plexus para ele instalar todos os restantes ficheiros necessários.

Se ainda assim tiverem problemas com SopCast, resolvi instalando também o Add-on p2p-streams. Para o encontrar, visto já termos adicionado os repositórios, basta Sistema > Definições > Add-ons > Pesquisar > p2p > e instalar o > Fontes de média – p2p-streams. A partir daqui, assim que abri um stream Plexus, ele foi buscar mais algumas coisas e abriu imediatamente o canal.

Plexus rebenta/empanca o Kodi?

Isso é porque em alguns sistemas há um problema quando é mudada a ligação/canal de um acestream. Para corrigir este “bug”, ir a Programas > Programas Add-ons > Plexus > Addon information > Configurar > (separador) AceStream > desactivar a opção Shutdown Acestream engine on playback stop.

Filmes e Séries

Igualmente para esta categoria existem muitos add-ons, mas o Discave aconselhou-me a instalar o Genesis. Não lhe podia agradecer mais!!

Exodus (novo Genesis update 17/fev/2015)

O Lambda surpreendeu-nos com o lançamento do novo Genesis, ao que deu o nome de Exodus (a mim cheira-me que ele anda a ler livros grandes). É praticamente igual ao antigo mas com algumas pequenas alterações.

Para o instalar vamos seguir o procedimentos anteriores, pois o meu amigo Discave já fez o trabalho de casa e já deixou o repositório do Exodus à mão. Desta forma ir a Sistema > Definições > Add-ons > Instalar a partir de ficheiro zip > Discave (ou o nome que deram ao repositório do Discave) > external repos list > repository.exodus-[1].0.0.zip.

 

Depois do repositório adicionado, basta então ir a Sistema > Definições > Add-ons > Instalar do repositório > Exodus Repository > Video – Add-ons > Exodus > carregar em cima e instalar.

Depois basta aceder a Videos > Video Add-ons e escolher o “Exodus” e desfrutar.

NOTA: Se por acaso, em Raspberry Pi, depois de instalarem o repositório do Exodus, não vos aparecer o add-on para instalar (parece haver algum problema com a compatibilização do add-on com os sistemas ARM, vulgo rasps), desenrasquem-se por aqui. Basta sacar a ultima versão, colocar na pasta downloads, e instalar a partir de Sistema > Definições > Add-ons > Instalar a partir de ficheiro zip.

Specto – Genesis Fork (updated 2Fev2016)

Como sabem o Genesis, desde o bloqueio e o posterior abandono por parte do programador (Lambda) nunca mais funcionou direito. Como o código é software livre, um novo programador pegou no projecto e parece que resolveu os problemas. Para o instalar há que primeiro instalar o repositório, que está já disponível em, Sistema > Definições > Add-ons > Instalar a partir de ficheiro zip > Discave (ou o nome que deram ao repositório do Discave) > external repos list > repository.filmkodi.com.zip.

Outra opção mais trabalhosa é descarregar o ficheiro do repositório daqui Kodi filmkodi.com repository e  colocar na pasta Downloads do Kodi, e depois instalar o repositório a partir de  Sistema > Definições > Add-ons > Instalar a partir de ficheiro zip > Pasta Inicial > downloads, seleccionando o repository.filmkodi.com.zip.

EDIT: Caso estejam com problemas no repositório, descarregar directamente o Specto daqui.

Depois do repositório adicionado, basta então ir a Sistema > Definições > Add-ons > Instalar do repositório > Kodi filmkodi.com repository > Video – Add-ons > e procurar o “Genesis” e instalar.

Depois basta aceder a Videos > Video Add-ons e escolher o “Genesis” e desfrutar.

Legendas

Percebo bem inglês, mas não fiz mal a ninguém para cansar a minha cabeça em traduções em tempo real, especialmente quando é usado jargão americano. Francês muito menos, tão pouco percebo alemão ou japonês…

Para carregar as legendas utilizo o add-on do OpenSubtitles.org que sem dúvida tem sido o melhor. Em caso de não carregar as legendas automaticamente ainda permite a procura manual e normalmente encontro-as sempre. Para o instalar ir a Sistema > Definições > Add-ons > Obter add-ons > Legendas > OpenSubtitles.org > Instalar e depois de instalar, Configurar > “Login Details” e colocar o vosso username e a vossa password.

Convém agora dizer ao Kodi qual o sistema de legendas que vai utilizar. Ir a Sistema > Videos > Legendas, activar o “Transferir legendas para estes idiomas” > Portuguese. Depois mais em baixo em “Serviço padrão para Séries/Filmes” seleccionar o OpenSubtitles.org.

No Add-on do Exodus/Specto/Genesis, não esquecer de ir a Configurar > Subtitles e activar “Enable subtitles” e “Convert subtitles to UTF-8“. Em “Primary language” convem colocar “Portuguese” e em “Secondary language” podem colocar “English” ou “Portuguese Brazilian“.

UPnP/DLNA/SmartShare

Por preguiça, nunca me dediquei a este tema, até um amigo me ter pedido ajuda a tornar a sua TV (que até tem uma imagem e uma resolução excelente) mais Smart. Ora, já devem de estar habituados a usar o SmartShare (no caso da LG), em que a partir de qualquer smartphone Android, podem “mandar” uma música, ou um vídeo, ou vídeo do Youtube para o ecrã da vossa TV. O que fazer quando a vossa TV não suporta? Usar o OpenELEC para isso.

Sistema > Definições > Serviços > UPnP/DLNA > Permitir controlo remoto via UPnP

Agora já têm uma SmartTV, via o vosso OpenELEC.

Controlo Remoto

Kore

Recentemente o projecto Kodi lancou o seu proprio controlador remote para Android. Basta ir à Google Play Store e instalar, seguir os passos de configuração e já está.

Yatse

Com um agradecimento novamente ao o Discave, não se esqueçam de instalar a aplicação para Android Yatse disponível gratuitamente na Google Play. Vão ver que não se vão arrepender :D!

Buffering – Advanced Settings XML

Para todos aqueles que enfrentam os problemas comuns de certos canais estarem continuamente a fazerem buffering, há alguns parâmetros nas configurações avançadas do Kodi que se podem ajustar.

Embora este sítio explique uma forma de fazer para quem tem medo de meter a mão na massa, eu prefiro uma abordagem mais técnica, até porque funciona em todos os sistemas e em todas as plataformas.

Tudo o que há a fazer, é colocar o ficheiro advancedsettings.xml (podem descarregar este advancedsettings que foi feito por mim) devidamente configurado e optimizado dentro da pasta userdata. Dependente do sistema operativo, estão aqui as respectivas localizações:

Operative system File path
Android Android/data/org.xbmc.kodi/files/.kodi/userdata/ (see note)
iOS /private/var/mobile/Library/Preferences/Kodi/userdata/
Linux ~/.kodi/userdata/
Mac /Users/<your_user_name>/Library/Application Support/Kodi/userdata/ (see note)
OpenELEC /storage/.kodi/userdata/
Windows Start – type %APPDATA%\kodi\userdata – press <Enter>

Para quem como eu usa OpenELEC, é relativamente fácil, basta aceder às partilhas SMB autoconfiguradas (em windows, \\IP_do_dispositivo) e entrar na pasta \Userdata e colocar lá o ficheiro. Reiniciar e já está!

Para quem tem Android, o melhor é usarem o ES File Explorer, não esquecer de activar a opção “Tools > Show hidden files“, para podem conseguir ver/aceder à pasta. Cuidado para quem usa cartões SD, o Kodi pode estar na memoria interna, caso não o tenham movido.

Estes ajustes são especialmente para as implementações em Raspberry Pi, por não ser um computador super potente, combinado com velocidades de Internet mais lentas, ou servidores muito remotos. Por vezes é bom ajustar.

Acesso à Cloud (ownCloud)

Como já devem de saber, tenho o meu próprio servidor ownCloud, também num RaspBerry Pi 2, pois neste momento, o único serviço em que confio, é nos meus. Por coisas nos computadores dos outros assusta-me cada vez mais. Esse servidor é também um cliente de torrents que descarrega directamente para uma pasta configurada dentro do ownCloud.

Para adicionar o acesso à vossa cloud privada, deverão efectuar os seguintes passos: Sistema > Gestor ficheiros > Adicionar fonte > Procurar > Adicionar localização de rede… > e agora colocar os seguintes dados:

Servidor WebDAV (HTTPS)
Endereço do Servidor: 10.0.0.30 / minhacloud.no-ip.infoLocalização remota: owncloud/remote.php/webdav
Porta: 443
Utilizador: username
Palavra-passe: password

Assumindo que a vossa configuração é similar à minha, depois de clicar “OK” o endereço final deverá ficar algo parecido com isto (opção para endereço local e remoto, respectivamente):

davs://10.0.0.30:443/owncloud/remote.php/webdav
davs://minhacloud.no-ip.info/owncloud/remote.php/webdav

Se tudo estiver devidamente configurado, a listagem das vossas pastas irá aparecer, e podem fazer novamente “OK“. Agora é só dar o nome à fonte e está feito. Tudo o que resta agora fazer é adicionar conteúdos aos respectivos itens (Imagens, Filmes, Vídeos, Música…), indicando a pasta respectiva da vossa cloud.

Cópias de Segurança/Backup

Esta é outra das razões pela qual adoro OpenELEC. Transportar a minha configuração de RaspberryPi (1) para RaspberryPi (2) (ou de amigo para amigo) é uma maravilha. Só configuram uma vez, depois é só aplicar e está feito. Convem é, como em qualquer sistema, ir fazendo cópias de segurança regulares, especialmente nas actualizações de versões.

Para efectuar uma cópia de segurança ir a Sistema > OpenELEC > Sistema > Cópia Segurança > Criar Cópia de Segurança do Sistema e do Kodi.

Para a repor, exactamente no memso sítio, mas Sistema > OpenELEC > Sistema > Cópia Segurança > Restaurar Cópia de Segurança.

NOTA: Cuidado, este sistema só funciona entre plataformas iguais, ou muito similares, entre RaspberryPi’s (1/2/3) funciona perfeitamente, mas não reponham backups de diferentes sistemas, de Windows para OpenELEC, de RaspberryPi para OrangePi, por exemplo.

Reset

Se alguma coisa acontecer ao vosso OpenELEC e enfarilharem o sistema todo (o que é bastante possivel quando há vários repositórios), só tem de fazer Sistema > OpenELEC > Sistema > Voltar às Definições padrão > Reiniciar as Definições de Sistema para os valores padrão se quiserem apenas um soft reset (limpa apenas a definições), ou escolher Reiniciar o OpenELEC para o valores padrão se quiserem um hard reset (limpar memso todo o OpenELEC).

Depois é só restaurar a cópia de segurança da última configuração que estava a funcionar (pois… se a tiverem! :D).


Hardware

Raspberry Pi v3 B+

Depois de testarem um RPi3, já não vão querer outra coisa. Mas esta versão tem vários senãos. Apesar da rapidez evidente, mesmo com os mesmos cartões de memória que utilizo para o RPi2, o aquecimento em relação à versão anterior é brutal. Aconselho vivamente a terem o máximo de cuidado no arrefecimento, especialmente no processador. Não é critico em openELEC/Kodi, mas é quanto brincam com ele como consola de jogos. O Wi-Fi não tem assim tanto alcance, obviamente por estar embutido na placa, mas se o mantiverem na mesma sala que o router/repeater, não deverão ter quaisquer problemas.

Raspberry Pi v2 B+

Para este sistema já testei um Pi 2 Model B que comprei via ebay. Tenho o usado apenas como media center, e deixo já um bom conselho: utilizem sempre um (bom) cartão Classe 10 (minimo 90MB/s). Não esquecer também de o transformador/carregador, a partir da versão 1 B+ deve ter obrigatoriamente 5V 2A.

Wireless Six Axis Gyroscope Full Keyboard Air Mouse Remote Control

Esqueçam o meu antigo teclado, e o antigo air mouse. Apesar do Rii ter tido as suas vantagens, tudo o resto é considerado um brinquedo depois deste Teclado/Air Mouse. O toque é fantastico e o funcionameto irrepriensível. Enquanto que notei algumas falhas de comunicação no anterior (que atribuí ao meu router wireless por usarem +/- a mesma frequencia), neste, tudo perfeito. Confesso que não gosto muito do Back estar tão longe dos botões direccionais, mas depois é uma questão de hábito. Também é super simples de funcionar, é só apontar, também permite activar e desactivar o rato, e ao virar e ele automáticamente desactiva o rato para ficarmos em modo teclado. É pena ter pilhas, mas por acaso até tenho recarregáveis que ainda não precisaram de ser recarregadas (e já lá vão 2-3 meses)!

Air Mouse & Keyboard

Esta foi sem dúvida a melhor aquisição que fiz para este sistema. O teclado anterior ficou para um amigo meu, e como disse, também não o achava (nada) ergonomico. Depois de alguma pesquisa pesa net lá encontrei isto, um Air Mouse que é muito similar ao Smart Remote da LG no que toca ao rato. Super simples de funcionar, é só apontar, permite activar e desactivar o rato, ou então, basta virar e ele automáticamente desactiva para ficarmos em modo teclado. Não há cá pilhas, carrega por micro USB (tal como o telemóvel) e é muito leve e ergonomico. Confesso que não achei o toque espectacular, mas compensa com o tamanho e peso.

Teclado

Para teclado decidi que queria uma coisa pequena, por isso procurei no ebay e encontrei este Rii CN117 por 15,54€. Bem “maneirinho”, pequeno e ainda tem rato. Acabei por não o achar muito ergonómico, mas pelo preço, acaba por responder às minhas principais necessidades. Só tenho pena de não ter arranjado a versão em QUERTY PT.

Monitor

Sempre acabei por aproveitar o TFT do meu lenovo T61 que morreu (N141C3-L05 Rev.C1). Transformei-o seguindo um dos tutoriais que facilmente encontram no instructables e depois de ter enviado o e-mail ao vendedor, comprei a controladora compatível com o meu TFT.

LG LB650

Finalmente tenho uma LG Smart TV para testes, como suporta HDMI-CEC é relativamente fácil controlar o OpenELEC/Kodi através do comando da TV, e agora só uso mesmo o teclado para quando é necessário escrever texto.


Tem criticas, sugestões, add-ons que usem e queiram ver aqui? Deixem comentários e ajudem-me a construir um bom tutorial em PT.

16 Comment

  1. Agradeço desde já a nota em meu nome.
    Quanto ao querer correr 2 m3u tens 2 opções, ou editas em “bloco de notas” e colas os link’s todos no mesmo ficheiro (dá trabalho e não aconselho) ou deixas de trabalhar com o “Simple Client” e passas a funcionar com addons. Eu uso o “Playlist Loader”, tenta e diz kk coisa.
    Abraço

  2. […] No entanto ainda é valida para algumas experiências que possam realizar. Aconselho a ver os meus posts mais […]

  3. Muito Obrigado pelo tutorial Adriano excelente trabalho e com certeza uma excelente ajuda para muitos de nós!

    fiquei com uma duvida a cerca do ficheiro XML no tutorial dizes para descarregar o ficheiro criado por ti mas o link existente não dispõe de uma forma para o descarregar devemos copiar o conteúdo da pagina que o link nos leva e colar no ficheiro XML que temos no nosso computador?!

    se poder esclarecer esta duvida ficava muito grato. 😉

    mais uma vez obrigado e continue com o excelente trabalho..

    cumprimentos

  4. Bom dia.
    A ligação está directa para o ficheiro, todos os navegadores abrem ficheiros XML, logo terá de fazer botão direito do rato e escolher “Guardar ligação como”. Ou então clicar e abrir, carregar a tecla ALT, “Ficheiro > Guardar página como…” (em Firefox, nos outros não sei).
    Obviamente poderá copiar e colar num ficheiro com extensão XML.

  5. Luis Oliveira Portugal Windows NT Google Chrome 48.0.2564.116 says:

    Boa tarde, primeiro de tudo quero agradecer o post está fantástico e o addon surikata tv funciona muito bem, faz lembrar o addon “Tv Portuguesa” nos seus tempos dourados ahah. Mas o que queria mesmo perguntar é o seguinte, eu tenho tido sempre dificuldades com o plexus já mudei de kodi para o 15.1 e mesmo tenho sempre o mesmo erro “plugin error” já baixei de várias repos e mesmo assim não dá, mas no meu Samsung funciona bem, será problema do meu computador é a versão windows que pode ter algum problema? Continuação de um ótimo trabalho!

  6. Por isso a funcionar em Windows é um pouco mais complicado. Tens de sacar e instalar o acestream a partir do sítio oficial http://acestream.org/. Depois é efectuar todos os processos similares a este post. Mas não tenho muita experiência em ambientes da Micro$oft, não é para ele que o Kodi foi desenhado.

  7. Nuno Gonçalves Portugal Windows NT Google Chrome 48.0.2564.116 says:

    Já andava para fazer uma nova instalação no meu RPi2 a algum tempo e decidi seguir este manual. Ficou impecável.

    Obrigado adrianoafonso.net

  8. […] Kodi no RaspberryPi (MediaCenter) […]

  9. Vitor Lourenço Portugal Linux Google Chrome 48.0.2564.95 says:

    Bom post Adriano Afonso
    Tenho uma televisão igual à tua e o openelec num rpi b+ mas não estou a conseguir utilizar o comando da TV no kodi.
    Há alguma configuração no kodi?
    Como comuto o comando com o rpi?
    Obrigado, VL

  10. Humm, mais uma coisa para eu adicionar no post.
    Sistema > Definições > Sistema > Dispositivos de entrada > Periféricos > HDMI-CEC
    O HDMI-CEC tem de estar activado.

  11. Vitor Lourenço Portugal Windows 7 Google Chrome 48.0.2564.116 says:

    Boa Noite Adriano,
    Já sei o que era… nem todos cabos HDMI permitem. De três que tenho, só um dá.
    Obrigado pelo post.

  12. Anotado e referenciado no post. Obrigado pela dica!

  13. Luís Matos Portugal Mac OS X Safari 601.1 says:

    Boas, sou um recente entusiasta deste tema mas mesmo com um tutorial fastastico como este não consigo por nenhuma das listas a funcionar. Uso o raspeberry pi 3 e os canais esboçam o arranque mas nada acontece.

  14. Olá Luís
    Mas são TODOS os canais? Ou são aqueles que deveriam ser pagos? Isso acontece com as RTP’s por exemplo?

  15. ola, pessoal estou com dificuldade em achar algum post ou tutorial explique aonde consigo ajustar brilho do openelec ou libreelec no raspberry p3…kodi rodando no pc ou no android ele fica uma aparecia mais nitida mais escura ja no raspberry ao iniciar é nitido tela é bem mais clara teria como ajustar essa configuração??????

  16. Para quem puder gastar um pouco mais, este é excelente, alguns amigos já têm e dizem ser ótimo, Aparentemente foi desenhado para aplicações Áudio, mas tem um adaptador MicroUSB compatível com Raspberry. https://www.smartstores.pt/product/ipower-5v-1

Deixar uma resposta

two × two =