WiFi@CR (Capitulo 1)

10 Março 2006 Por Adriano Afonso

Após a minha ida a Évora, e depois de ter encontrado um amigo que já não via desde o wth que me informou do WiMe 2006 na cidade de Coimbra, no qual em 2004 dei os meus primeiros grandes passos na tecnologia Wireless, senti vontade de pegar novamente numa ideia que me tem acompanhado desde essa altura.
Entretanto tenho-me preocupado profundamente não só com a fantástica utilidade desta tecnologia, mas especialmente com a segurança dos dados que esta pode conter/suportar.

Quem não se lembra de, em terras americanas se criarem simbologias, (o chamado Warchalking) e pintarem-nas pelas paredes e passeios das ruas das cidades, assinalando os locais onde se podia encontrar redes wireless, pratica ainda corrente no Brasil, mas que tende a desaparecer pelo projecto Wi-Fi Alliance.

Mas não quero com isto dizer que ando aqui pela minha cidade a pintar paredes, mas sim, tenho grande parte delas já catalogadas, só me falta mesmo um GPS, para poder saber onde está exactamente cada uma.
Após um Wardriving pela cidade montado na minha bicicleta Kona com o portátil na mochila, em menos de 1h30m, encontrei 103 redes wireless, 48 delas totalmente desprotegidas, e as restante 55 apenas com encriptação WEP. Aqui está o ficheiro do NetStumber com toda a listagem que até agora consegui.

Pessoalmente já tenho alguns cafés pré-seleccionados pela zona das Caldas da Rainha que neste momento já estou a começar a ser um cliente assíduo, pois já me posso sentar confortavelmente, ligar àquela rede que já tenho catalogada, e abrir o meu mensageiro e conversar à vontade, ou fazer algumas pesquisas “pelo meu caro amigo” google.
Neste momento estou a utilizar uma rede dessas, da qual não faço a mínima ideia de quem seja, a que distancia está, só sei que o sei SSID é default.

So por mera curiosidade existe um sítio, o http://www.wigle.net/, que permite a cada um de nós registarmos o que encontramos, uma ideia fantástica para quem gosta de andar a utilizar internet “alheia”.

Considerações Éticas

Existem algumas questões éticas que se levantam quanto a esta actividade, quero deixar em primeiro lugar bem claro que tenho o mesmo ponto de vista que está descrito no Wikipedia , em Ethical Considerations, e acrescento o seguinte da minha parte como regra:

  1. Toda a informação a que por vezes tenho acesso, deixo ficar exactamente como está, respeitando a integridade e os valores pessoais dos detentores do equipamento.
  2. Não estou a fazer nada que seja ilegal, apenas estou a utilizar um recurso como tantos outros a que tenho acesso. Como dito no wiki, é um recurso por vezes disponibilizado gratuitamente, e na maior parte dos casos estes são deixados abertos (como no meu caso) para que qualquer um possa ter acesso à internet, sendo esta a base das Wireless Community Network’s que no cap. 2 vou abordar, e da Wi-Fi Alliance.