Shift (Dia 1)

Convidado pelo Pedro Custódio a apresentar a minha reflexão sobre o Cartão do Cidadão, aqui estou eu, num dos eventos que vem mais ao encontro da minha postura no meio (tão vasto que é o) da informática.

É também muito bom reencontrar pessoal amigo, logo de manhã encontrei os organizadores do Barcamp a tomar café, e durante o evento fui encontrando os restantes participantes do mesmo evento, mas para minha surpresa reencontrei o Tiago, que já não via desde o What The Hack.

Thomas Madsen-Mygdal trouxe-nos uma reavaliação das buzzwords do momento, reflectindo sobre a sua importância, calculo que as mais importantes seja mesmo a reavaliação do conceito de galerias de imagem/vídeo/dados como o Fliker, MySpaces e YouTube, onde o nome de uma TM sobrepõe o conceito, o que está errado, tal como pesquisar neste momento é suprimido pelo “googlar”.

Euan Semple mostrou como software corporativo e a computação social esta a revolucionar o contexto de workgroup empresarial. Duarte Velez Grilo mostrou como o podcast pode ajudar na Educação, abordando o RSS nos seus vários estados, quer transmitindo texto, áudio ou vídeo, mas não esquecendo a problemática do excesso da informação.

O GoPlan apresentado por Fred Oliveira da WeBreakStuff esta-se a tornar numa boa plataforma da gestão de projectos, esperemos que as próximas versões “alfa” nos tragam ainda melhores noticias.

Kevin Cheng mostrou uma boa forma de comunicar internamente, mostrando formas de desenho de processos através de banda desenhada, que facilitam em muito a visualização por parte do programador, designer e projectista do resultado de uma acção, ou do propósito desta.

Peter Merholz defende e muito bem aquilo que eu já penso há um tempo, temos de uma vez por todas de nos deixar de ficar num produto web, mas sim numa solução integrada que responda ás novas necessidades de mercado, afinal já estamos na era da ubiquidade, onde o “user” é adaptável e mutável por variadíssimos sistemas de acesso.

O painel final abordou uma perspectiva interessante sobre a media em Portugal, a forma como se esta a desenvolver, a adaptar e a necessidade de se actualizar.

O final no dia um culminou num belo (mas um pouco caro) Jantar, onde pudemos partilhar ideias e experiências, reforçando ou fazendo novas amizades.

Deixe uma resposta

one × two =