Aspectos de Segurança nas Redes Wireless

Hoje deixo para consulta um trabalho de investigação realizado no âmbito da cadeira de Segurança da Informação sobre os “Aspectos técnicos, sociais e políticos da segurança nas redes wireless” que aborda variadíssimos temas e procura fazer uma reflexão sobre e sua importância na sociedade, as mudanças por elas provocadas na sociedade na informação e a sua envolvente ao nível do contexto da organização, da empresa, da entidade e da sociedade.

As tecnologias sem fio, que englobam os telemóveis e as formas de conexão Wi-Fi ? internet, têm criado novas práticas de mobilização social nas metrópoles contemporâneas. A era da conexão relaciona assim tecnologia digital, comunicação, massa, multidão, mobilidade e conexão.

Este trabalho reflecte muito bem a minha preocupação com a segurança e a privacidade, a intersecção de redes, a ligação entre dispositivos e a relação de todos estes com o utilizador.

Gosto especialmente da conclusão que trascrevo:

“Esta “era da conexão” móvel, como um novo patamar da sociedade da informação, está em pleno desenvolvimento, esta nova estrutura técnica da cibercultura tem trazido importantes impactos nas relações sociais e nas formas de comunicação do século XXI.

No entanto toda esta possibilidade de conecção questiona-se na sua essência, a segurança de cada transacção, quer seja ela de dados, voz ou apenas texto. Visto que as tecnologias de transmissão estão evoluídas, igualmente as de “leitura” indevida o estão. Toda esta nuvem de conectividade que paira sobre o utilizador é uma nuvem de informação, aberta a olhos e ouvidos indiscretos, com fácil monitorização através de dispositivos como um computador portátil, ou ate mesmo de um pda.

As empresas que tem nas suas redes conecções wireless para transferência de informação, não estão de modo algum seguras quando não existem quaisquer cuidados nas configurações mínimas de segurança, o que acontece bastante visto grande parte do hardware hoje em dia ser plug and play.

A informação transmitida por telemóveis também deixa de ser um item seguro, quantas vezes não se houve pessoas pela rua a falarem alto, por vezes de assuntos confidenciais ou pessoais, o bluetooth também já deixou de ser desde que a disseminação de vírus se tornou uma praga. O próprio protocolo tem brechas de segurança que permitem a qualquer indivíduo ter acesso aos conteúdos confidenciais que estão guardados na memória do dispositivo (imagens, sms etc.), o que igualmente acontece com computadores que tenham essa tecnologia.

Cabe agora ao utilizador a pior das tarefas, o juntar de uma série de procedimentos de segurança para todos os seus dispositivos, e, no caso de ter vários, mais árdua ela será, desde desligar o bluetooth de todos os seus dispositivos, proteger através de encriptação os seus dados que são transmitidos através de redes sem fio, cuidado de falar baixo e em locais públicos, protecção com firewalls, antivírus etc., etc.

Facto é que muitas das vezes desde as empresas ao estudante, ou seja, o utilizador comum, não esta alertado para o facto de os seus dados poderem estar a ser alvo de ataque, que se pode traduzir em consulta, alteração, ou no pior dos casos, mas não menos frequente, a destruição.

Não se pode deixar de dizer também que o uso das tecnologias móveis foi crucial como instrumento de mobilização social planetária, devido ? agilidade, ? liberdade de expressão e ao alcance de todas as ferramentas digitais.”

Download

Deixe uma resposta

13 + 19 =